Ouça a UELFM                             
Produção
Divisão de Jornalismo UEL FM
Eliete Vanzo (elietevanzo@gmail.com)
Valéria Giani
Patricia Zanin (patriciauelfm@gmail.com)





Contato: (43) 3348-5025
uelfmnoticia@gmail.com
 
Jornalismo

Solteira é a mãe!
17/04/2019
.

Solteira é a mãe! A vida das mães solo. Ouça, abaixo, as reportagens da série da estagiária Ana Beatriz Pacheco.

Ela fez mais de 20 entrevistas com mães solo, além de filhas e filhos criados por essas mulheres. As matérias vão ao ar de 22 a 26 de abril.

Mais de 25% das famílias brasileiras (11,6 milhões) são chefiadas por mulheres sem cônjuges e com filhos. Os dados são do IBGE. Dessas, quase 57% vivem abaixo da linha da pobreza. Para as negras, a proporção sobe para 64%. No caso dos pais solo, o índice de famílias brasileiras sem cônjuges e com filhos não chega a 4%.  

A série tem cinco reportagens:

: conceito de mãe solo, que se popularizou na Internet nos últimos anos. Diferente de mãe solteira, termo mais carregado de preconceito e que supõe uma incompletude familiar, ser mãe solo não tem relação com estado civil. E sim com as mulheres que são as únicas ou principais responsáveis pelos filhos. Podem ser, de fato, solteiras, mas também separadas, viúvas e até mesmo casadas.

: dificuldades enfrentadas por essas mulheres para estudar e trabalhar. Das jovens de 15 a 29 anos que largaram os estudos, um total de 18% das jovens foi por conta de uma gravidez inesperada. O dado é do Ministério da Educação, em parceria com a Organização dos Estados Ibero Americanos e Faculdade Latino-Americana de Ciências.

: mães solo relatam situações vividas no cotidiano como culpa, medo e preconceito. Débora Silva, 19 anos, estudante indígena da UEL, demorou para revelar à família que estava grávida. “Eu era diarista, mãe solteira e pensei: o que eu vou fazer? Aí descobri que eram dois”, conta ela, que faz Odontologia e tem a ajuda das avós para criar os gêmeos. Tem ainda os desafios para iniciar novos relacionamentos.

: diferenças de responsabilidade ligadas à paternidade e à maternidade estão na penúltima reportagem. As mulheres trabalham 7,5 horas a mais que os homens, em média, por semana. Jornada que inclui emprego remunerado, tarefas domésticas e cuidados com os filhos. Dados do Retrato das Desigualdades de Gênero e Raça, estudo do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada). A matéria discute ainda abandono afetivo, pensão alimentícia e guarda compartilhada.

: o ponto de vista de filhos criados por mães solo. Segundo o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), com base no Censo Escolar, 5,5 milhões de crianças brasileiras não têm o nome do pai na certidão de nascimento. O dado não inclui aqueles que têm o nome do pai no registro, mas não sua participação efetiva na criação.

A estudante Ana Beatriz Pacheco tem 20 anos, é formanda de Jornalismo na UEL e de Publicidade e Propaganda na Unopar. Estagiária da UEL FM desde março de 2018, ela gravou mais de 14 horas de entrevistas com mães solo de Londrina. As entrevistadas têm entre 18 e 50 anos. 

Ana Beatriz teve ajuda da Internet para contatar fontes, incluindo grupos de mulheres no Facebook. A série começou a ser produzida em dezembro do ano passado e conta com supervisão da jornalista Patricia Zanin. O programa Modos de Vida vai apresentar uma versão estendida da série em maio.

SERVIÇO

Solteira é a mãe! A vida das mães solo

Série de reportagens de Ana Beatriz Pacheco

De 22 a 26 de abril, na Revista do Meio-Dia

Na UEL FM (107,9 MHz e no www.uelfm.uel.br)

 
ÁUDIOS DO ARQUIVO (clique para ouvir)
Capítulo 1 - 22-04 (19.16mb)
Capítulo 2 - 23-04 (11.74mb)
Capítulo 3 - 24-04 (12.02mb)
Capítulo 4 - 25-04 (11.71mb)
Capítulo 5 - 26-04 (11.48mb)
ARQUIVOS
2021
2020
2019
2018
2017
2016
DEZEMBRO
NOVEMBRO
OUTUBRO
SETEMBRO
AGOSTO
JULHO
JUNHO
MAIO
ABRIL
MARÇO
FEVEREIRO
JANEIRO
2015
DEZEMBRO
NOVEMBRO
OUTUBRO
SETEMBRO
AGOSTO
JULHO
JUNHO
ABRIL
MARÇO
2014
DEZEMBRO
NOVEMBRO
OUTUBRO
SETEMBRO
AGOSTO
JULHO
JUNHO
MAIO
ABRIL
MARÇO
 
2008 UELFM 107,9 Música e informação em movimento - Todos os direitos reservados

Campus Universitário s/n - CEP 86.051-990 - Londrina-PR - Atedimento (43) 3348-5027 - Jornalismo (43) 3371-4681
Desenvolvimento IMAGINACOM